Busque sua Passagen Aérea

19 fevereiro, 2010

SOU COMO O GIRASSOL

WWW.VIDAVIAGEMEBAGAGEM.COM.BR
Sou como o girassol de meu jardim
único, esplendoroso
as vezes solitário
mas grande, forte e vistoso

Me abro para o mundo
procurando nos raios de sol a liberdade
sigo o brilho da luz
direção fixa no horizonte
olhando para o alto
sempre contente
buscando sonhos e felicidade

Quando escurece
e a noite aparece
fecho meus olhos
Liberto-me dos medos
domino minha ansiedade
a espera do sol renascer
para que eu possa voltar a viver

Nasci para brilhar, encantar e ser feliz...
Por isso faço do dia sempre iluminado
olhando sempre para o rei
e nunca para o exemplo fracassado
Diariamente busco a luz
busco o calor
busco o amor
busco a vida

Não jugo não condeno
sou uma quimera
vivo sempre sorrindo
como as flores da primavera

Vivendo.... Lutando.......Florindo...


Autora : Andresa Araújo
Imagem: Web
Direitos autorais reservados

17 fevereiro, 2010

Cade você!



Hoje noite fria de Solidão
Pela brisa e chuva fina
Saudade e Silêncio se perdem na cidade
Sem lua e sem estrelas
minutos que são anos
Num vazio de total solidão

Passo a caminhar em becos solitários
Acompanhado pela saudade que atormenta
Numa boemia sem razão de ser
A procura da bela canção
Que um dia tocou suave em meus ouvidos
E desceu no coração
derretendo o gelo que nele havia.

Onde anda você!!!!
Praças solitárias
Apenas o som das folhas secas que caem
Bancos vazios , luzes apagadas
Todos os bares fechados!!!!
Cadê a suave musica
Cadê você!!!!

O cansaço me atinge
Pela busca incessante de te encontrar
Lágrimas que afogam meu coração
Pelo amor que ainda não foi embora
Tento fugir das lembranças
Ato impossível
Não sei se vou sobreviver

Cadê você!
Maré vai, Maré vem
eu a esperar
você atracar no meu cais
Bem que podia aparecer
E me aquecer
Nessa noite de solidão !


Autora: Andresa Araujo
Imagem: Web
Direitos autorais reservados

10 fevereiro, 2010

ÈS BELA / AO CAIR DA TARDE



És bela

Como é belo o teu rosto
À luz deste sol nascente
Ou no jardim, entre flores,
A luz do arrebol do sol poente


Como é belo o rosto teu
Quando cedes ao beijo
Que te perseguiu e te prendeu
E te fez ceder ao meu desejo.


É Belo todo o teu ser,
Que o fogo ateia o coração do poeta
ò linda flor da campina!


Que regada pelo rocio da manhã
Lágrimas Banham o teu rosto,
Que comovido fica com meu pranto.


Autor: Álvaro Oliveira
Livro: Palavras Soltas ao vento







Ao Cair da Tarde

Ao cair da tarde daquele dia,
Quando nascia a primavera,
Quis a minha triste sina
Que te encontrasse, flor singela!


Se é minha sorte pensar em ti...
E ter-te como minha estrela,
Irei procurar-te á noite, na viela
Onde te deixei num triste dia.

Entre tantas flores, que no monte havia,
Porque te escolhi, minha açucena
Entre todas as flores da campina?

Pela tua alvura? talvez... nem sei!
Pela pureza e inocência do teu ser?
Ou talvez pela beleza que outras flores te invejam?
Autor: Álvaro Oliveira
Livro: Palavras Soltas ao Vento



Hoje eu amanheci encantada com as palavras
que se soltavam de um lindo livro
Este livro intitulado PALAVRAS SOLTAS AO VENTO
do poeta ÁLVARO OLIVEIRA.
Posto aqui, dois de seus belos poemas
espero que todos gostem
......
beijos a todos
..........
e parabéns ao Álvaro por mais essa Obra Maravilhosa.

04 fevereiro, 2010

Amanheci


Hoje eu amanheci
cansada da solidão
amanheci na certeza
de fazer da vida
mais que uma ilusão
Hoje eu amanheci
com coragem de ser feliz
de enfrentar tudo
lutar pelo que sempre sempre quiz
Hoje eu amanheci
em um dia fresco sem sol
mas com vontade de sorrir
com vontade de viver
e respirar o ar da brisa que me toca
Hoje eu amanheci
a tormar uma decisão
não renunciar a vida
e viver uma grande paixão
Hoje eu amanhecie vi que o melhor triunfo que posso ter,
é ter o direito de chamar a alguém de "Amigo
Que posso ascender uma luz
ou deixa-la apagada
Hoje eu amanheci
e vi que muito mais podia
dar de mim
decidi nao esperar oportunidades
e sim buscá-las
Autora: Andresa Araujo
Direitos autorais reservados
Imagem:Web